Um tumulto pra começar!

Cuzco
Cuzco

                             Chegamos no aeroporto de Lima as 5:35, e o nosso voo para Cuzco estava previsto para as 9:00h, como a duração do voo era de 1 hora, chegaríamos em Cuzco as 10:00h, teríamos tempo para descansar, almoçar e seguir em nosso City Tour a tarde, esse era o plano, certo? Só que não! Essa era a expectativa!  A realidade foi bem diferente:  Cada um tinha levado uma malinha de mão, pouca coisa, não precisaria despachar. Só que Gabi, #minhafilhamochileirafashion# estava com peso demais em seu mochilão, então pensamos, já que ia ter que despachar um volume, melhor despachar logo tudo. Resultado: minha mala não veio! Pânico, e agora?! Não tinha o que fazer, o jeito era levar na esportiva e seguir em frente; então, resolvemos nos dividir em grupo para agilizar, uns ficaram na TAM para fazer o registro da ocorrência, e os outros foram para a STAR PERÚ fazer o check-in e pagar a taxa de remarcação. Fila enorme no check in, aeroporto caótico, parecia uma rodoviária.a2d27fd9-d700-4bac-b67b-aaca01155c9f

                              Nova divisão de grupos, uns na fila do check-in e outros para fazer o pagamento. Atendente não sabe calcular e vai passando outros passageiros na frente, porque segundo a lógica dela, nosso voo ainda estava longe! Mas o tempo vai passando, e nenhuma providência, chega a vez do check-in, mas sem a taxa paga, nada feito. Ficamos de lado, novos passageiros passando! Senhora, nossa taxa, por favor! O tempo passando, algum conforto depois que alguns funcionários, nos garantiram que o avião não sairia sem a gente. Enfim, conseguiram resolver, ainda que nossos nomes estivessem ecoando em todo aeroporto de Lima, e saíssemos desembestados pelo meio do povo, corre que o avião está saindo! Conseguimos! Voo maravilhoso, chegamos em Cuzco, e no aeroporto mesmo já fui mascando folhas de coca, não queria problemas com o “soroche”! Quem tinha bagagem pegou a sua, contratamos um táxi oficial e seguimos para a nossa pousada.

La Posada del Viajero
La Posada del Viajero

                           Fiquei encantada com a cidade, era muito mais bonita do que eu tinha imaginado, apesar de não ter criado nenhuma expectativa, nem imagem de como seria Cuzco. Ainda estava no táxi e já pensando em passear pela cidade. img_0008

                            Fizemos o check in, pedimos ajuda para tentar monitorar a minha bagagem, “tentar” descansar, almoçar e seguir com o City Tour a tarde. Graças a recepção e orientação do pessoal da pousada, gente maravilhosa, trocamos a agência de viagens que havia contratado, mas ainda não tinha pago, pois era muito mais caro do que o sugerido pelo pessoal da pousada, para fazer o mesmo passeio. Aproveitamos para contratar também o do Vale Sagrado para o dia seguinte. Em seguida fomos almoçar no El Encuentro Vegeratian Restaurante, indicação da pousada, que ficava bem pertinho. E que nós adoramos, tanto pela energia do lugar, como a decoração linda e aconchegante, e o principal a comida deliciosa!

Restaurante vegetariano o fantasma do "soroche" dando seus primeiros sinais
Restaurante vegetariano, e o fantasma do “soroche” dando seus primeiros sinais

img_0015img_0019

                        A essa altura estava um pouco tonta mas nada demais, terminado o almoço, na verdade não tivemos muito tempo para descansar e o pessoal do tour já estava chegando. Por mais que eu tentasse ignorar o que estava sentindo, tamanha era minha vontade de prosseguir com o passeio, chegou uma hora que tive que entregar os pontos, eu não conseguia andar direito, minhas pernas pesavam chumbo. Não teve jeito, voltamos para o hotel para descansar. Perdemos o passeio da tarde, e só saímos de novo a noitinha! Todos sentiram a altura, mas só eu passei mal de fato. Fiquei arrasada na hora, mas o fato de estarmos todos juntos, num lugar tão mágico, já estava valendo! img_0021img_0017img_0059

                                Fim do primeiro dia, voltar para pousada porque dia seguinte tem Vale Sagrado!

Ucrânia

        ucrania_1768         Depois de ler a biografia de Clarice Lispector, por Benjamin Moser, no final do ano passado, e conhecer suas origens ucranianas, o país não saiu mais da minha mente. Então, o jeito foi colocar a Ucrânia na vez, para conhecer um pouco mais sobre o país. E melhor ainda, sabendo que Nicolai Gógol era de fato ucraniano, e não tendo eu ainda, lido nada dele, cheguei a escolha perfeita com o seu livro Tarás Bulba, escrito em 1835. Para escrevê-lo Gógol fez uma grande pesquisa sobre a história e o folclore da Ucrânia. Na época em que se passa a história(uma novela na verdade), o país, tendo sido ocupado pela Lituânia, havia passado ao julgo da Polônia, por união de soberanos. Em contraponto a política de conversão ao catolicismo imposta aos ucranianos ortodoxos, pelos poloneses, foram criados grupos de resistência, as confrarias, dando início a uma grande revolta cossaca. Como explica Nivaldo dos Santos, tradutor, no posfácio do livro: “Os cossacos haviam surgido no sul da Ucrânia no século XV. O termo “cossaco” é de origem turca(“kazak” significa homem livre) e era usado para designar os homens que, ocasionalmente apareciam nas estepes próximas ao rio Dniepr para caçar e pescar”. E  já no século XVI, eles formavam uma poderosa sociedade militarizada.

                          Tarás Bulba, é um velho e  radical coronel, criado com a ânsia guerreira. Seus dois filhos Óstap e Andríi, acabam de voltar para casa depois de concluírem os estudos, o que para Bulba não significa absolutamente nada, não tem importância, o que vale mesmo, é aprender a arte de lutar, ser um verdadeiro cossaco. Embora estejam em tempos de paz, ele não vê a hora de levar os filhos para se alistarem no Zaporójie, região que entre os séculos XVI e XVIII serviu de quartel general para os cossacos, e que constitui a verdadeira ciência para Bulba. Ele decide que não podem perder tempo e para desespero da mãe, que mal tem tempo de abraçar os filhos, resolve partir na manhã seguinte. Tarás Bulba tem uma personalidade vibrante, ele é um brutamontes machista com seus valores nacionalistas e éticos bem ao sabor da cultura cossaca. E no meio dessa vibração cossaca vamos acompanhar as aventuras de Bulba e seus dois filhos. Ele é fascinante, e é impossível ficar indiferente a sua pessoa, as vezes achava graça do jeito dele, e as vezes morria de raiva. Embora não goste muito da violência, quase podia ouvir os sabres batendo e cortando as cabeças, ainda assim fiquei fascinada pela história.

Nossa viagem reinventada para o Peru!

img_0210

                Em fevereiro do ano passado(2016), atendendo a insistentes pedidos de Belinha – minha filha caçula – para que fizéssemos uma viagem juntos, os cinco, comprei as passagens para o Peru. No roteiro estava previsto iniciarmos por Lima, no final de abril, depois Cuzco e estaríamos em Machu Picchu no mês de maio, a melhor época, segundo informações obtidas em todos os blogs de viagens. Quase tudo pronto, passagens e ingressos de Machu Picchu comprados, hotéis reservados, quando um acidente de percurso cruzou nossas vidas e tivemos que cancelar a viagem! Segundo a informação recebida da TAM teríamos até fevereiro para “remarcar” as passagens, assim como a STAR PERÚ(Lima-Cuzco-Lima). O tempo passou rápido demais, e já era janeiro/2017, quando mais uma vez Belinha, que sempre me cobrava a remarcação, me colocou contra a parede, já que ela ia viajar em 04/02, para um intercâmbio de 6 meses em Portugal, e a ideia era viajarmos depois que ela voltasse. Pressionada, liguei para TAM e quase surto quando a atendente informou que eu tinha que “viajar” até 16/02, e já era o dia 13/01/2017. Depois do susto, o desafio, estava decidido iríamos sim! Peguei a disponibilidade de cada um e uma semana e um dia depois estávamos embarcando para o Peru. Tive que adaptar pois as meninas só dispunham de quatro dias, e refiz o roteiro da seguinte forma, chegaríamos em Lima, e do aeroporto mesmo já pegaríamos o avião para Cuzco, depois Machu Picchu, e Lima no final, sendo 01 dia para as meninas e 03 para nós(eu, Domingos e Daniel), que podíamos ficar mais tempo. Aconteceram alguns transtornos, e todos nós gostaríamos de ter ficado mais alguns dias, mas isso não foi nada, a viagem foi maravilhosa, nós cinco juntos, num país maravilhoso como o Peru, foi inesquecível! Nos próximos posts seguirá o relato de nossa experiência. #PartiuPeru6f181964-ea06-4269-ab07-086a19dab25c