Israel

Padrão

                      Recentemente terminei de assistir as duas temporadas da série Fauda, produzida pela televisão israelita. que aborda o conflito entre a Palestina e Israel, utilizando o gênero suspense político. A série é eletrizante(espero que produzam a terceira temporada), e está fazendo sucesso até entre os árabes. Fauda, é uma palavra árabe, para denominar “caos”. Quanto mais assistimos e lemos sobre o tema, mais ele nos parece indissolúvel. Claro que a série sendo uma produção israelita, é parcial, mas acredito que o fato de estar se tornando popular também na Palestina, é porque mostra, que no final estão todos no mesmo barco. E que são seres humanos acima de tudo, bons e maus, certos e errados! Acho que foi isso que Dorit Rabinyan pensava, quando escreveu o romance All the Rivers, baseado em sua própria história de amor com o artista palestino Hassan Hourani, a quem o livro é dedicado. Foi publicado em Israel em 2014, e no Reino Unido em 2017. A história de amor entre uma judia e um árabe, causou a maior polêmica em Israel, após o livro ter sido proibido pelo Ministro da Educação, no ensino médio, em 2015. Havia aqueles que a consideraram uma traidora, e os que a defendiam, alegando liberdade de expressão.

                                            Os personagens do livro são Liat e Hilmi, e o cenário é Nova York, pós atentados de 11 de setembro. Ela é de Tel Aviv,  uma judia de origem iraniana, tradutora, e está em Nova York, como parte do programa do seu mestrado em Literatura Inglesa. Ele é um artista palestino, de Hebron e Ramallah, e que já morava na cidade havia alguns anos. Apresentados por um amigo em comum, eles se sentem atraídos, apesar da rivalidade de seus países, e da impossibilidade de uma relacionamento entre eles. Hilmi diz a Liat três coisas logo no início; ele não sabe dirigir, nunca deu um tiro e não sabe nadar, e ela percebe depois da primeira noite, que deveria, para o bem de ambos, por um ponto final no relacionamento. No entanto, embora tenha essa consciência, o relacionamento evolui rapidamente. Pouco a pouco, vão se inteirando, de como as ações de cada país interferem na vida do outro, passando a ter uma nova visão do conflito. Mas apesar, dos pequenos contratempos, que suas diferentes realidades provocam, o amor que sentem um pelo outro, é a maior realidade que podem experimentar, ali longe, no inverno gelado de Nova York. E vivem numa bolha, aproveitando tudo que podem, pois Liat, tem data certa para voltar para Israel, onde é impossível se encontrarem! Uma linda história de amor!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s