Estados Unidos

Padrão

img_1625Escolher apenas um livro, para representar um país, é uma tarefa bastante difícil, conforme estamos vivenciando neste projeto, porque queremos não só acertar na mosca, como fazer a melhor escolha. Queremos ainda fazer a viagem perfeita para aquele país, e sempre no melhor estilo. E é claro que nem sempre acertamos. Mas quando se trata de um país pouco conhecido ou daqueles que estamos vendo o nome pela primeira vez, não temos muito o que decidir, porque não existem muitas opções. No entanto, considero que já saímos na vantagem só por encontrar um livro, e aprender sobre aquele destino.  Porém, quando já conhecemos muito sobre o país, literatura e tudo mais, a dificuldade é grande, porque são muitas opções. Por isso considero que a escolha de “Homem em queda” de Don Delillo, foi perfeita.

Don Delillo, nasceu em 1936, e cresceu no Bronx, em Nova York. Recebeu diversos prêmios por seus trabalhos de ficção, tais como Ruído Branco(eleito em 2006, pelo New York Times, como um dos três melhores livros de ficção norte-americana dos últimos 25 anos), A Artista do Corpo e Cosmópolis. Neste romance ele aborda um tema que é muito caro aos americanos dos Estados Unidos, a tragédia do 11 de setembro de 2001, que marcou profundamente suas vidas, transformando-as para sempre.

O 11 de setembro, foi uma tragédia praticamente assistida ao vivo, no mundo todo. E acho que todos nós nos lembramos onde estávamos quando recebemos a notícia, tamanho o impacto dos ataques e da repercussão que causou no planeta. E para quem estava lá, quem viveu a tragédia?  No livro,  Keith é um advogado que trabalhava em uma das torres, assim foi atingido diretamente pelos acontecimentos, física e emocionalmente. No momento dos eventos dramáticos, ele estava separado da esposa, Lianne, vivendo longe dela e do filho, Justin. Quando sai atordoado dos escombros, sem se aperceber segue diretamente para a casa dela, marcando assim a mudança no destino daquela família. As emoções de cada personagem, são descritas de forma tão vívidas, que parece que estamos dentro deles, em suas mentes. As sequelas deixadas pelos eventos durante os meses que se seguiram, misturadas com os dramas pessoais, são descritas de forma primorosa pelo autor, em imagens, conversas, e sentimentos. Muito tocante a leitura.

 

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s